Picture1

Muitos irão dizer “Eu avisei…”, outros  “Não devias ter ido…” …

2K e 400 metros foi a distância que consegui percorrer até desistir. Sim, até desistir. Imaginei não cumprir o tempo a que me propus…imaginei acabar a rastejar, mas desistir?! Nem pensar! Mas aconteceu.

Ouve o teu corpo…Ouve o teu corpo…ouve o teu corpo. Esta era a voz dentro de mim que me pedia para parar. Insisti mais um pouco e finalmente tive que parar.

Chorei…Chorei como nunca pensaria ser possível “só por causa de uma corrida”. Só que não é só uma corrida. Foram 10 semanas de treino, preparação, dedicação. Mais do que a mim, não queria desiludir os que apoiam sobretudo o Filho da Sogra e aquele que tem sido um mentor nestas andanças. Chorei muito. Chorei e percebi que devia ter começado e devia ter desistido. Se não tivesse ido, nunca saberia se estava realmente à altura para fazer a prova. E não estava.

Ainda assim, agora, posso dizer com toda a certeza que fui feliz hoje. Mais uma vez pela corrida. Fui feliz porque o Filho da sogra conseguiu. Correu 10 Km, focado no nosso objetivo. Suou, sofreu e venceu. Ali estava ele ao minuto 48 a passar a meta e eu num misto de sentimentos orgulhosa por ele. Talvez não tenha tido oportunidade de o dizer. Mas é muito orgulho que sinto!!

E no fim, no fim, valeu a pena cada lágrima. Fez-me renovar energias. Alinhar pensamentos. Corrigir sentimentos. Fortalece, dizem eles…

Elas lá estiveram, como tantas vezes. Ouviram-me, viram-me chorar e como “amigas de longa data” fizeram-me erguer. Talvez não saibam a importância que tiveram naquele momento. Talvez nunca lhes consiga agradecer. Talvez nem eu um dia farei o mesmo por elas (e espero que não 🙂 ), mas foram exactamente aquilo que precisei. Sem dramas.

A corrida tem também destas coisas. Frustrações sem medida. Alegrias sem fim! E estas alegrias, só podiam ser possíveis por estar rodeada pelos melhores. Pelo Filho da Sogra, por elas, pelo mentor, e por todos os outros que mesmo à distância souberam dizer exactamente o que precisava. “Levanta-te!”

Corro porque sou feliz, e no final é isso é que tem que valer a pena, caso contrário, arrumo já hoje o equipamento. E tenho sido tão, tão feliz, que hoje…foi só hoje.

Tempo de recuperação. Logo logo volto à estrada, para o meu caminho.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.