Picture1

Já há algum tempo atrás falei da “vizinhança virtual”. Dos colegas, amigos, ou só de pessoas anónimas que partilham o mesmo gosto e que se vão “apoiando” pelas redes sociais. Por essa altura também contei que, pelo facto de os seguirmos diariamente, os tais anónimos parecem fazer parte da nossa vida. Dou por mim a comentar que esta e aquela pessoa foi correr por aqui e acolá e fez este e aquele tempo. Sei a que provas vão e aguardo, também eu ansiosa, que as terminem para saber como correu.

Grande parte destes, foram-se tornando referências para mim.

Ontem foi dia de os conhecer, pelo menos a alguns deles, e garanto-vos saí de coração cheio e de espírito renovado.

O filho da sogra também foi. Dizia ele entre uma garfada e outra: “vocês runners” … Sem se aperceber de que ele também o é. Ali, não havia espaço para presunção! Casa KM de cada um, seja ao ritmo que for, é valorizado. Ele não esconde que nunca gostou de correr (a não ser que fosse atrás de uma bola de futebol) mas foi várias e várias vezes comigo: A treinar ou a provas  – seriam só provas de amor? 🙂 –  e não, não é possível alguém não se apaixonar pela corrida depois de o fazer. Mas “Eles”, os que estavam ali, são os que correm mais e melhor que nós. Eles é que nos inspiraram e por muitas vezes motivaram, mesmo sem saberem. Para nós eles eram os runners. 

Entramos no carro em silêncio e fomos em silêncio por alguns minutos. Quebramo-lo com um “só pessoal porreiro!” Eu sei, que como eu, ele saiu mais inspirado a fazer mais; a definir objetivos e a trabalhar para eles. Não prometemos uma meia-maratona juntos, mas eu sei que é uma questão de tempo…

Dois anos de runner, dois anos de corredora amadora, dois anos a ser mais feliz, dois anos a conhecer mais pessoas verdadeiramente genuínas e inspiradoras.

Obrigada pessoallllllllllll 🙂

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.