Picture1

Já passam 4 meses desde que agarrei, aliás agarramos, de forma mais afincada este novo estilo de vida. Não, não é dieta. Não é vontade de querer emagrecer. É vontade de querer ser saudável, de fazer escolhas inteligentes. Não sendo especialista da área da saúde, tenho a certeza de que somos o que comemos e portanto se eu puder fazer melhores escolhas para mim, de certeza que isso me trará algo de melhor a médio/longo prazo.

Entre treinos e mais treinos, já tinha partilhado que foi necessário ter aconselhamento nutricional. Pessoal, não vale de nada ginásio 3 vezes por semana se depois não há qualquer disciplina na alimentação, ou se passamos a copiar o que os outros comem e colocam nas redes sociais. Cada corpo responde de forma diferente aos estímulos e portanto só um profissional para ajudar.

Não foi tão fácil assim no ínicio. Trocar o pão do pequeno-almoço por papas de aveia foi duro. Deixar de comer fruta a seguir às refeições… um desespero. Mas aos poucos as coisas foram-se encaixando. Consigo perceber, 4 meses e 5,5Kg depois, uma diferença enorme no paladar. Para além do açucar na fruta e no quadrado de chocolate (85%Cacau da Lindt) dificilmente ingiro mais. Não que tenha deixado de gostar de doces, mas aquele doce de antigamente,não me sabe neste momento da mesma forma. Excessivamente doce! Excessivamente grande! Excessivamente gorduroso. Por isso, até bolos (que odeio fazer sobremesas e doces) comecei a fazer. Apenas as quantidades necessárias de açucar –  e com a farinha que eu quiser 🙂

Dizem os outros “O bolo até está bom. Mesmo com pouquissimo açucar” 🙂 Para mim é na quantidade ideal!

Hoje pergunto-em como foi possível beber café com açucar durante tantos anos?! Meu rico café 🙂

O nosso paladar muda, os nossos gostos vão-se alterando. O que no início podia ser um sacrifício, tornou-se um prazer. Foi necessário re-educar o corpo aos sabores e quantidades. Dou por mim quase que a excluir a carne da minha alimentação. Até “o filho da sogra” já aprecia hambúrgueres de soja e Tofu 🙂 Estamos no bom caminho – dizia ela ontem.

Nada disto é possível se não houver (mais uma vez) organização. Método. É preciso planear refeições e se necessário preparar marmitas para toda a semana. Garantimos que não falha uma refeição e que levamos connosco tudo o que vamos precisar comer, sem passar pela tentação de comer da cafetaria da empresa.

Para os dias que apetece muito um doce é só ir ao congelador e tirar uma fatia de bolo de Canela e nozes ou queques de laranja e chocolate negro. Não há como perder o foco 🙂

Agora o plano é ganhar massa múscular. Treinar, treinar , treinar e claro de vez enquanto aquecer a alma com o que mais me apetecer – o que últimamente tem sido Sushi, o meu verdadeiro pesadelo 🙂 🙂

 

(Para a semana, deixo algumas das receitas dos bolinhos fit 🙂 !!!)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.