Picture1

Há semanas que parecem verdadeiras maratonas.

Há semanas, como esta que passou, que parece que trabalhamos 16 horas em vez das (normais)8 horas. Em que parece que dormimos apenas 3 horas, ao invés das 6.

Há semanas assim, só porque estamos realmente mais cansados que o normal. São dias como estes, que me fazem sentir mais abençoada por gostar de treinar. E me relembram porque comecei a gostar tanto de correr – Ah bem dita endorfina!

Os 10 km que separam o trabalho do ginásio parecem uma eternidade. Dou por mim num vermelho a tentar ceder ao sono. O pára-arranca do trânsito em nada ajuda.

E, é ao longo destes Km que penso como só queria chegar a casa e dormir, mas nem por isso me passa pela cabeça não ir treinar. Esta semana, mais do que nunca, confirmei o lado terapêutico de quem faz exercício físico. Arrasto-me até ao ginásio; Demoro a equipar-me; Subo lentamente cada degrau até à sala; Planeio: Hoje só faço 45 minutos. Mas bastam-me 10 minutos na passadeira para esquecer tudo. De repente não há cansaço, não há stress de trabalho, não há preocupações. Aos poucos começo a carborar e a energia apodera-se de mim. Quais 45 minutos?! Hoje é até fechar!!!

E não é que é mesmo?! 🙂

Saio revigorada, com uma sensação de que houve um dia de trabalho sim, mas que ficou lá bem atrás. Sem stress, sem problemas. (Quase) Perfeito!

Dali para a frente o  meu pensamento vai estar no tempo e velociade que corri, no número de agachamentos que fiz, nos pesos que já consigo levantar e nos novos exercícios de ABS. Aqueles, cerca de 90 minutos, são o momento alto do dia. São os minutos que me fazem relaxar depois um dia de trabalho (e acreditem, se não suar então vai doer mais. Nada de moleza!), com o filho da sogra e agora alguns dos nossos amigos. Saio, com a sensação de bem-estar comigo e com a vida! Abençoada por fazer o que gosto com pessoas que me são especiais.

Esta semana houve treino na segunda, quarta e sexta-feira. Sádado estava destinado à corrida. E foi!  12Km + 1 hora no ginásio (só para matar saudades) 🙂

Dizem eles que a endorfina desperta uma sensação de euforia e bem-estar.

Se isto não são endorfinas, o que será?!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.